Pedagogia

Ser pedagogo é estar num constante e eterno aprender.

7 de fev de 2012

Medo e Humildade: novos caminhos

                   Medo e Humildade: novos caminhos

    Ao fazer a leitura do livro “QUAL É A TUA OBRA”,  de Mario Sergio Cortella (Filósofo, com mestrado e doutorado em Educação pela PUC-SP) fui conduzida a refletir sobre sentimento e a forma como lidamos com ele.
    Sendo que o ‘medo’ é um sentimento que particularmente me rodeia sempre que vou realizar uma tarefa ou até mesmo tomar atitudes ou decisões. O medo sempre circula em meu entorno, por mais que eu acredite que determinada tarefa esteja correta tal sentimento me deixa repleta de incertezas. Certa vez meu marido em conversa me disse: ‘tens que ser mais segura, não temas o erro, errar é humano, e não tem aquele que por algum motivo ou outro não tenha errado um dia’. Mas mesmo assim eu continuava não aceitando a oportunidade de cometer um erro, preferia não arriscar para não errar.
    E a leitura reflexiva de CORTELLA me permitiu refletir a cerca de mim mesma com relação a este medo tornando-me assim mais aliviada.
    O medo, a dúvida a humildade de reconhecer nossas incertezas e que somos eternos aprendizes nos conduzem a novos caminhos e “ ser capaz de arriscar é uma das coisas mais inteligentes para mudar” (CORDELLA, 2008:29). Aquele que não agrega humildade a seus valores acaba por não disponibilizar a capacidade de buscar novas descobertas, pois pensa que seu conhecimento já está pronto e acabado, e tal atitude não se faz mais relevante em nossa sociedade que se encontra em constante construção de novos saberes descobrindo assim grandes potenciais.
    Desta forma a coragem de enfrentar o medo diante das inovações educacionais nos permite ser audaciosos que segundo Immanuel Kant: “Avalia-se a inteligência de um indivíduo pela quantidade de incertezas que ele é capaz de suportar”, de maneira que suportar nos conduz a continuar e não ficamos estagnados diante do que para nós é algo novo.
    Contudo, ter a capacidade de sermos humildes nos fornece a oportunidade de conhecer o outro de forma integra compartilhando saberes, experiências e relações preservando assim a dignidade do outro e a nossa própria atitude, tal atitude nos permite ser éticos.

REFERÊNCIA
CORTELLA, Mario Sergio. Qual é a tua obra? Inquietações propositivas sobre gestão, liderança e ética. 5°ed. Petrópolis, RJ. Ed. Vozes. 2008

2 de fev de 2012

Oxi a Euforia Letal

ALERTANDO A COMUNIDADE
JAGUARÃO / RS


****************************************************************

OXI A EUFORIA LETAL
Roteiro de Marcia Passos Tuche
Junho / 2011

****************************************************************


Texto:”Oxi a euforia letal”

Imagens: Neste vídeo serão utilizadas fotos de drogas, do corpo humano, imagens de órgãos do corpo humano, fotos de pessoas que usam oxi (o rosto não será mostrado nitidamente), um mapa com área de fronteira entre Brasil, Bolívia e Peru.

 – OXI E SUA ORIGEM– TARDE (14:00hs)

Imagens: Nesta cena será apresentado um mapa com Regiões de fronteira e um mapa do Brasil para identificação dos Estados onde a droga em questão foi encontrada.


Esta produção surge da necessidade de alertar a população sobre a mais nova e barata droga que se infiltrou no Brasil, toda sociedade deve ser conscientizada dos malefícios causados por esta droga. Mas para isso, vamos começar esclarecendo de onde veio esta droga, que assim como outras podem chegar à sociedade Jaguarense. Oxi partiu da Bolívia e do Peru infiltrando-se no Brasil pelo Estado do Acre



 – OXI E SUA COMPOSIÇÃO– TARDE (15:00 hs)

Imagens:  Nesta cena será mostrado uma foto de pedra de OXI


O nome OXI vem da palavra oxidação, e trata-se de uma droga composta com a pasta base extraídas das folhas de coca, onde os traficantes para torná-la barata adicionam querosene, ácido sulfúrico, cal virgem, soda cáustica e, até mesmo, ácido de bateria. Não precisa ser químico para desenvolver esta droga, desta forma, muito em breve chegarão cada vez mais notícias de OXI aos nossos ouvidos.



 – OXI E SOCIEDADE– TARDE (14:00hs)

Imagens:  Nesta cena serão mostradas fotos de usuários de OXI ( o rosto das pessoas não terá nitidez)


Toda droga ilícita pode ser comparada a moda, sendo que passa uma e vem a outra, atualmente temos uma epidemia de crack, onde crianças e jovens são as maiores vítimas. Mas agora nos deparamos com um novo monstro chamado OXI, que por onde passou atingiu a todas as classes sociais, mas principalmente as famílias de baixa renda. Não podemos deixar que esta droga chegue a nossa sociedade sem alertar a população. Nossas crianças devem estar atentas aos malefícios causados pelo OXI, para que este não se torne mais uma epidemia como o crack. Portanto, assim como educadores, não podemos ficar parados assistindo passivamente o que vai acontecer.


– OXI E SUAS CONSEQUÊNCIAS– TARDE (14:00 hs)

Imagens:  Nesta cena será mostrada a foto de um fígado destruído pelo OXI


Esta droga causa mais euforia e ânimo que o crack, mas esta euforia só é sentida durante o consumo da pedra queimada através de cachimbos, esta euforia dura aproximadamente 15 min. Logo em seguida vem a paranóia e o medo e para prolongar o “barato” o sujeito ingere bebida alcoólica. Ou seja, leva a pessoa ao alcoolismo. Para poder manter a “fissura” os usuários cometem roubos e entregam-se à prostituição, o que permite o alastramento das doenças sexualmente transmissíveis. O uso desta droga provoca lesões irreversíveis nos seguintes órgãos: fígado (incapacidade hepática), rins (perdem a capacidade de filtrar o sangue), lesões cerebrais (psicose, AVC, morte dos neurônios), necrose no esôfago, queimaduras nos lábios, coração (infarto), pulmões (tosse com sangue, queimaduras de tecidos e edemas) e no estômago (infecções, úlceras e isquemias gastrointestinais)



– OXI E REGIÕES– TARDE (14:00hs)

Imagens:  Nesta cena será mostrado um mapa do Brasil.


Esta droga inicialmente chegou ao Estado do Acre que faz divisa com o Peru e a Bolívia, alastrando-se pela região Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste, Paraná e Rio grande do Sul (Porto Alegre). Estima-se que os usuários estejam usando OXI até mesmo sem saber.



 – OXI E CRACK– TARDE (14:00hs)

Imagens:  Esta cena contém foto de crack e foto de OXI


A diferença entre estas duas drogas esta em sua composição e em sua reação, pois o crack é composto de bicarbonato e amoníaco ao cloridrato de cocaína, e OXI leva em sua composição desde cal virgem, querosene e até mesmo substancias mais nocivas como ácido de bateria ou soda cáustica que saem mais barato para o traficante. Assim o OXI é mais barato e produz no sujeito que consome uma sensação de euforia mais forte e segundo Dr. Varella “a ausência completa de campanhas de esclarecimento nas escolas de estratégias de prevenção ao uso da droga, permitiram que o crack se espalhasse pelo país inteiro” (2011), portanto não podemos permitir que o mesmo ocorra com o OXI. Devemos correr na frente e fazer o alerta sobre os danos irreversíveis causados pela droga.



 – CRÉDITOS FINAIS


Texto:”Oxi, a euforia letal”
Roteiro e imagens: Marcia passos Tuche


FADE OUT



FIM





OBS: Este trabalho seria apresentado aos adolescentes a partir dos 11 anos de idade. Mas se fosse em outra cidade, como Pelotas por exemplo, deveria ser apresentado as crianças de 9 anos.
Não estou atuando na profissão docente no momento, mas é a realidade social que me levou a escrever sobre este assunto Oxi.
Trabalho realizado com temática DROGA OXI