Pedagogia

Ser pedagogo é estar num constante e eterno aprender.

4 de nov de 2011

Educação


Durante o curso de Pedagogia entende-se que a Educação é um processo que visa à formação humana, ou seja, o objetivo da educação é “formar o homem”. (FÁVERO,1983).
O homem é criador e transformador do seu meio, este transforma a natureza ao seu redor, porém no momento em que ele se vê sem outras formas de criação que o sustente, acaba precisando comunicar-se para que através de uma integração possam surgir novas possibilidades de vida. (FREIRE, 1967)
Neste momento a educação entra como fonte de implantação de sujeitos críticos com desejos próprios, buscando novas expectativas de vida. E através do diálogo surgem novos conhecimentos que relatam experiências de vida que geram um novo processo de ensino-aprendizagem. “Quando um enunciador comunica alguma coisa, tem em vista agir no mundo. Ao exercer seu fazer informativo, produz um sentido com a finalidade de influir sobre os outros”, visando que os sujeitos mudem seu comportamento ou até mesmo de opinião, tornando os sujeitos detentores de um saber a mais. (FIORIN, 2007:74)
Onde o homem torna-se mais reflexivo e responsável, sendo que as experiências enriquecem o ser humano e ajudam os sujeitos a acelerarem o seu amadurecimento, e tornar-se, portanto consciente de suas responsabilidades, desta forma, a Educação e a Conscientização andam juntas neste processo. Sendo que: “A conscientização só é válida se atende às exigências da própria pessoa, isto é, se, no processo de se conscientizar, o valor do homem, o significado da comunicação e o sentido do mundo se adéquam às exigências de humanização”. (FÁVERO, 1983:180)
                E nesta junção de educação básica e conscientização encontramos a educação de base que visa à exigência do ser humano em humanizar-se para que o mundo se torne mais humano e menos individualizado. Assim, “a educação é o processo pelo qual a sociedade forma seus membros à sua imagem e em função de seus interesses”. (PINTO, 2007:29)
            A educação destinada a formar pessoas cidadãs esta ligada a interações e partilhas da construção de vida entre a pessoa que ensina e a que aprende, sendo que “somos o saber que criamos e somos a experiência de partilharmos o saber a cada momento de nossas vidas”. Estes são saberes inacabados, frágeis e crescentes, com isto, compartilhar os saberes e aprender, a saber, nos torna seres humanos. (BRANDÃO, 2002:73)
            Somos seres que aprendem com outras pessoas, e estas possuem círculos de vida diferente dos nossos, sendo que através do diálogo e da interação possamos nos apropriar de novos saberes nos levando a melhorar como seres humanos, nos tornando mais eficiente e racional, para que possamos agir de forma mais produtiva e reflexiva sem destruir o meio onde vivemos. “A educação não é um meio. Ela é um fim cuja finalidade somos nós mesmos”. (BRANDÃO, 2002:78)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
FÁVERO, Osmar. Educação Popular Memória dos anos 60. 2° ed. Rio de Janeiro: Grall, 1983

 FIORIN, José Luiz. Linguagem e ideologia. 8 ed, São Paulo:  Ática. 2003
 
 FREIRE, Ana Maria Araújo. Conscientização: Teoria e Prática da Libertação- São Paulo: Cortez & Moraes. 1979
 
BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação Popular na Escola Cidadã. Petrópolis. ed.Vozes, 2002

PINTO, Alvaro Vieira. Sete Lições sobre Educação de Adultos. 15°ed. São Paulo: Cortez, 2007.